Poemes des del confinament, 20: Les ombres no pertanyen…

Amb el poema que comença dient ‘Les ombres no pertanyen a la tarda’ arribem al vintè poema des del confinament. És del poeta Luís Quintais i pertany al llibre LA IMPRECISA MELANCOLIA que publica Lumen en portuguès i en castellà (trad. de Jordi Virallonga). La versió en català és cosa meva. Des d’aquest enllaç podeu accedir al vídeo; a sota el text original:

As sombras não pertencem à tarde.

O mar não pertence à terra.

As folhas não pertencem à árbore.

A lua não pertence ao firmamento.

O silêncio que transpõe o escuro

não pertence ao silêncio.

O som é pura forma.

A forma que nos escapa

não pertence ao gesto,

à acidentada planície

onde os objectos são

o eco, o coração da casa.

A casa não é o pensamento,

mas o pensamento

quer ser casa.

[Luís Quintais: LA IMPRECISA MELANCOLIA (trad. al castellà de Jordi Virallonga), Lumen, 1995]